Além do Físico

"Há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe vossa vã filosofia"

Pesquisar





Amanhã, 31 de outubro, bruxos e pagãos do Hemisfério Sul celebram Beltane, o grande ritual da fertilidade do Deus e da Deusa, com mastros enfeitados (Maypoles), música e fogueiras. A natureza celebra a grande fecundidade da terra em rituais de sexo, nascimento e nova vida. Homens e mulheres também participam na exuberância da natureza ao ansiarem por unir-se e reproduzir-se. Em antigos costumes e rituais, reencenamos simbolicamente a união da Deusa e de seu jovem Deus Cornífero. E apaixonamo-nos.
No Beltane, trajamos de verde para homenagear o Deus céltico Belenos. Tornamo-nos o ”povo verde", os pequenos pãs com máscaras de folhagem, orelhas pontiagudas e pequenos chifres, representando a força vital da natureza, agora mais evidente do que nunca nos campos verdejantes. Acendemos fogueiras (Beltane significa o fogo de Belenos) e pulamos sobre elas para mostrar a nossa proeza e entusiasmo com a estação
que se avizinha.

Disponibilizo para vocês o ritual que utilizei no ano passado, baseado em diversas fontes e adaptado segundo as necessidades e intuição. Você é livre para fazer o mesmo! E para quem segue a Roda do Norte, celebrando Samhain, confira os posts anteriores aqui e aqui.




Ritual de Beltane


PREPARAÇÃO: CALDEIRÃO, UM GALHO, VELAS VERDES, INCENSO.

- Este é o tempo no qual o doce desejo se casa com o prazer selvagem. A Donzela da Primavera e o Senhor do Ano Crescente encontram-se nos campos verdejantes e se comprazem sob o sol tépido. O bastão da vida está entrelaçado na tela espiral e toda a natureza é renovada. Encontram-nos no período do florescimento para dançarmos a dança da vida.

Traçar o círculo mágico. Invocar os elementos com versos improvisados.
Invocação à Deusa:

“Donzela dos Prados e Bosques, dançarina dos fluxos sazonais, convido-te a entrar no Círculo da Arte e conosco celebrar. Tu que és a sedutora, a caçadora, a indomável chama de Beltane; provocante e independente, mostre o seu fulgor inconsequente. Em tempos Antigos, por muitos nomes era conhecida, por isso te chamo: Ishtar! Afrodite! Blodeuwedd! Kore! Ísis! Maia! Flora! Eu te invoco!”

Invocação ao Deus:

“Venha das montanhas, vales, bosques e prados. Oh, Senhor de todos os animais, venha grande fecundador do Universo. Deus Cornífero que ilumina e traz vida, regente dos céus e das estrelas, Galhudo das florestas, Senhor de tudo que existe e do que há de vir. Viril, forte, poderoso, insaciável desejoso, venha unir-se com a Deusa em êxtase esplendoroso. Tammuz! Cernunnos! Pan! Baco! Dionísio! Herne! Fauno! Eu te invoco!”

Dançar deosil no círculo, cantando alegremente a canção para elevar o poder fertilizante de Beltane, concentrando-o numa vela dentro do caldeirão:

“Beltane, Beltane
Em volta do mastro eu danço
Beltane, Beltane
Sua fita em mim eu tranço
A vida, a vida é pura felicidade
O Amor, o Amor

Torna-se realidade
Celebre a Senhora da Primavera e a alegria
Celebre os Deuses Antigos e o sol de cada dia
Celebre o poder do Amor que é a única Verdade
Celebre o  Grande Rito e dê sua amizade”

Quando o poder atingir o auge e for encerrado na vela, diga:

“Neste caldeirão, brilha a chama de Bel,
O fogo da Primavera que chama o Verão.
Assim a Roda do Ano gira mais uma vez.
Este é o fogo de Beltane.
Que ele traga alegria e paz”

Pule sobre o Fogo Sagrado para se purificar e trazer as energias de Beltane para seu corpo.
Depois, peguem uma travessa com terra. Abençoem-na em nome da Deusa. Coloquem as mãos sobre ela e digam: 

Abençoamos, consagramos e separamos esta terra, em nome da Deusa Tríplice. Que seja sagrada esta terra, dedicada à mapa. Pois a terra é da Deusa, sendo seu corpo sagrado.
Decorem a terra com flores.

Agora, tomem uma vara de madeira e abençoem-na em nome do Rei do Dia, o jovem ardente, o Rei da Vida, o Rei da Floresta. Passem a vara rapidamente pela chama da vela, o fogo Bel, para que absorva a magia, carregada de poder. Coloquem a vara sobre a terra e fiquem segurando-a:

Como a vara é para a terra
assim o macho é para a fêmea
e o Sol ao nosso mundo em flor.
Juntos, trazem a felicidade
Que o Deus da Vida propicie_____ [Nomeie algo desejado, por exemplo: paz na Terra.]
Que a Deusa cumpra seus desejos.

Sentem-se em silêncio, imaginando o florescer daquilo que desejam. Deixem a terra e a vara sobre o altar ou em frente a ele. Caminhem no sentido dos ponteiros do relógio, três vezes ao redor do círculo, depois em espiral, até o centro. Andem compassadamente, com graça, meditando. Sentem-se ao lado da vela acesa, permitindo-se usufruir a paz. Olhem a chama com profundidade. A próxima etapa é diferente, dependendo se se refere a um homem ou uma mulher.

Para homens: você deve imaginar uma chama luminosa. Esta queima no seu centro sexual, um ponto à base do estômago, pouco acima da linha do pêlo pubiano. É sua força masculina, sua energia que pode se elevar através do corpo, para ser liberada como a doação, o poder fertilizante, em qualquer forma, ou talvez a potência que impregna, gerando um filho ou filha.
É a força que abençoa e concede, energia curativa e criadora como o brilho solar. Visualize o jardim onde está sentado em frente a uma roseira, as rosas em botão. (Se preferir, pode ser madressilva, ou roseira silvestre, na floresta). Diga:

Sou homem,
e na minha paixão está a beleza,
no meu calor, a vida.
Sou o filho da Deusa,
abençoado pelo Deus,
E assim ofereço minha força
e vitalidade para_____
[Aqui nomeie a área da vida, o lugar, a criatividade ou compromisso que
escolheu.]

Visualize a luz fluindo torrencialmente de você para a rosa em botão que, sobre o pé, vai abrindo. Sua chama declina, pelo esforço. Perde-se muita energia, a chama baixa ainda mais. Espere e contemple, até que uma luz rosada flua da flor ao corpo. Ao seu toque, um pouco acima da linha do pelo púbico, a chama ressurge. Ela queima mais alto e com mais força que anteriormente. Abra os olhos. A chama está sempre dentro de você, doando-se às formas que escolher e a seguir rebrilhando.

Dirija-se até o altar, pegue então a taça com a mão esquerda e o Athame com a mão direita levantando-os acima da cabeça, em sinal de apresentação dizendo:

"Eu invoco a Deusa do Círculo do Renascimento, a Doce Senhora que fecunda a Terra.
Que este Vinho sagrado seja abençoado.
Este cálice representa o ventre da Mãe, símbolo da perpetuação da vida.
Eu invoco o Deus Cornífero Senhor dos bosques e dos animais para que abençoe este Athame, símbolo masculino da fertilidade e manifestação"

Mergulhe a lâmina do Athame no líquido da taça dizendo:

"Pela taça e pelo athame
Que este vinho seja consagrado.
Eu uno o masculino e o feminino para trazer bênçãos, prosperidade, amor e sabedoria.
Pela Terra e pela Água, pelo Ar e pelo Fogo, que o círculo da vida jamais se quebre"

Retire o Athame da Taça e coloque-o sobre o altar. Tome um gole do vinho, despeje um pouco no caldeirão, dizendo:

"Que os antigos Deuses abençoem esta libação, pois ela é feita em sua memória para que possamos retornar quando chegar o devido tempo".

Abençoe o alimento com o bastão, dizendo: “Abençoado seja o alimento que sustenta a vida. Despertado pelo calor do desejo do Sol, trazendo vigor e energia para os nossos corpos, o Fogo de Beltane que queima em cada célula!”
Compartilhe os alimentos e poemas.


É noite de Beltane
Grande Noite de Luz
Fúria dos amantes
Energia que flui

Das fogueias acesas
Da magia no ar
Das ofertas doadas
De um grande Sabbat

O Sol desbancando
O inverno já escasso
União da Deusa e do Deus
Do profano ao sagrado

Alimentos pagãos
Fruta verde e vermelha
No corpo da consorte
A vontade que queima

Espera ansiosa
A hora farta da ceia
Em dar seu formoso corpo
Aquele que a queira

Com o cálice de vinho
Jogado na terra ao luar
O ritual começa
Donzela não mais será

Corre agora pelos campos adentro
As fogueiras de Beltane que os aguardem
Com máscaras feitas de folha nas faces
Deusa e Deus se fazem

Rolam pela grama os consortes
Sacerdote e Sacerdotisa hão de ser
Trazem benção dos céus aos campos
Pra boas colheitas e fertilidade ter

Se amam por uma noite
Como se fosse por uma eternidade
A virgem que já não é mais virgem
Traz no ventre felicidade

As sementes da primavera
Também sagradas serão
Pagão, Deus ou Deusa
Seguindo a tradição com certeza
Nos campos de Beltane estarão.


 Despeça-se dos deuses e dos elementos e abra o Círculo.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Ó Deusa Mãe, rainha da noite e da Terra;
Ó Deus Pai, Rei do dia e das florestas,
Eu celebro sua união enquanto a natureza se alegra num ruidoso banho de cor e vida.
De sua união surgirá a vida renovada; Uma profusão de criaturas vivas cobrirá a terra,
E os ventos soprarão puros e doces.
Ó antigos, eu celebro com vocês!




0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Advertência

O uso das técnicas, rituais e conhecimentos adquiridos no Além do Físico é de responsabilidade única e exclusivamente sua, caro leitor. Não me responsabilizo, em nenhum nível, pela má utilização de tais ferramentas mágicas e espirituais.

Quem sou eu

Minha foto
Faço Psicologia na USP, tenho 22 anos, sou bruxo, magista e médium, sempre em busca das verdades espirituais. Encontro prazer imenso na leitura, que nos possibilita viajar através de dimensões, espaço e tempo num folhear de páginas.

Postagens populares

Seguidores

Visitas

Qual a sua relação com o Mundo Não-Físico?

Google Analytics Alternative