Além do Físico

"Há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe vossa vã filosofia"

Pesquisar





Segundo o Princípio Hermético da Vibração, tudo no Universo vibra, tudo está em movimento, mais lento ou mais rápido, conforme sua natureza e evolução. Esse princípio pode explicar a eficácia dos mantras e da aplicação de cores na magia, e ambos na função de ativar os chakras.


Cores do espectro visível
Cor
Frequência
vermelho
~ 480-405 THz
laranja
~ 510-480 THz
amarelo
~ 530-510 THz
verde
~ 600-530 THz
ciano
~ 620-600 THz
azul
~ 680-620 THz
violeta
~ 790-680 THz




Os chakras são centros de força localizados no duplo-etérico dos animais que captam e distribuem energias de vários planos e frequências, funcionando como uma escada energética: do mais inferior, Muladhara, para o mais superior, Sahashara, a frequência sobe e a energia se torna mais sutil. Por correspondência, o "assim abaixo, também acima", essas vibrações se mostram no plano etérico e astral como as cores do arco-íris, obedecendo à gradação de frequência mostrada na tabela. Os antigos orientais já intuiam a mudança de frequência ao passar de um chakra para o outro e traduziam isso alegoricamente como pétalas ou raios, na seguinte atribuição:

Chakra coronário - 972 pétalas
Chakra frontal
- 96 pétlas
Chakra laríngeo
- 16 pétalas
Chakra cardíaco - 12 pétalas
Chakra plexo solar
- 10 pétalas
Chakra sexual - 6 pétalas
Chakra básico - 4 pétalas

O trabalho com os chakras ocupa grande espaço na prática esotérica de diversas ordens e através do desenvolvimento e/ou supressão deles é possível estimular o surgimento de virtudes e habilidades psíquicas e
reprimir vícios e paixões inferiores. Os espíritas por exemplo não recomendam a ativação do chakra genésico (sexual) durante o passe, pois isso poderia acarretar uma atração sexual entre o passista e a pessoa atendida. No entanto, recomenda-se muitíssimo a abertura do chakra cardíaco, para exercitar a compaixão.

Uma das maneiras de abrir os chakras é através da vocalização de mantras, que são sílabas ou palavras sagradas, geralmente em sânscrito, que produzem energias sonoras análogas às frequências de chakras específicos. É fácil perceber isso ao vocalizar o mantra OM, e com a entonação adequada (é preciso fazer a palavra vibrar na garganta, no próprio chakra laríngeo) é possível perceber uma ligeira pressão ou formigação no terceiro olho, o chakra Ajna.
Outra explicação para o funcionamento dos mantras seria a mesma usada para o efeito dos mudras: um gesto repetido por tantas pessoas durante tantos séculos que criou um tipo de caminho energético - que podemos chamar de marca no akasha, ou no inconsciente coletivo - que é rapidamente seguido pela psique da pessoa que o executa.

O movimento New Age descobriu essa relação entre mantras, frequências e chakras e lançou áudios com sons de frequência específica para despertar a intuição de quem ouve, estimular sua confiança, libertar medos e angústias, etc. No youtube é possível encontrar vários vídeos com estes sons ao fundo, eu experimentei o de 741 Hz de frequência, que despertaria a intuição, e senti uma ligeira ativação dos chakras superiores e/ou uma expansão da consciência. Quem quiser experimentar, ouça o vídeo abaixo, de preferência com headphones para melhores resultados:




Como já era de se esperar, quando esse "segredo" ficou conhecido do mundo consumista, surgiram os produtos que prometem oferecer sensações incríveis para o usuário, mediante pagamento. É o caso do I-Doser, um programa de computador pago que traz sons binaurais (duas frequências sobrepostas, para estimular os dois hemisférios cerebrais) com a promessa de simular as sensações produzidas pelas drogas, experiências sexuais, estados eufóricos ou depressivos. Sabendo do que se tratava, experimentei alguns sons que simulariam alucinações e experiências sinestésicas, sendo nada mais do que sons na frequência dos chakras laríngeo e frontal. E de fato funciona, traz sensações legais. Mas infelizmente, o que seria a chave para a elevação vibratória das pessoas é vendido como objeto de prazer, brincadeira.

Quanto às cores, a psicologia e a cromoterapia já descobriram que o uso de certas tonalidades despertam sensações específicas nas pessoas e isso também já caiu no uso comercial. Restaurantes, sorveterias, lojas, são geralmente pintadas de vermelho, laranja ou amarelo fortes, para excitar os chakras inferiores, e consequentemente a fome, o consumismo, o desejo. Em contrapartida, clínicas, hospitais, centros holísticos, etc. são pintados com tonalidades claras de azul, verde e violeta, estimulando os chakras superiores e consequentemente estados de espírito elevados, predispostos à cura, oração, meditação.

No entanto, a aplicação das cores ganha uma nova proporção ao ser utilizada na mobilização de energias, como nas terapias holísticas, passes, apometria e principalmente na magia. Cristais coloridos, além de refletir a luz na sua cor específica, podem emitir poderosos campos energéticos programados por magistas para aumentar o seu poder de ação enormemente.

Na sabedoria popular, as propriedades mágicas das cores são conhecidas, como por exemplo na crendice de se usar fitas vermelhas em pertences e roupas de bebês para dispersar a carga do mau-olhado. Num aspecto oculto, isso faz sentido ao se constatar que as energias mobilizadas pela inveja, cobiça e raiva, dispersadas através do mau-olhado são de natureza densa e viajam em ondas de baixa vibração, sendo vistas astralmente na cor vermelha. A fita ou objeto vermelho absorve parte da energia e minimiza o impacto.

O Princípio da Vibração também explica as correspondências utilizadas por magos, bruxos e magistas no trabalho da magia. Ervas, metais, incensos, velas e materiais diversos com vibração semelhante são reunidos num altar ou numa bolsa mágica para atrair e emitir energias de naturezas específicas. Dentro da Árvore da Vida na Cabala, isso ganha uma dimensão ainda maior, sendo possível relacionar cores, mantras, deuses, metais, chakras, alimentos, elementos, árvores, etc. através das correspondências das Sephirot. O deus Ares, regente da guerra, é sempre representado em cores vermelhas. Apolo, deus solar e da medicina, é representado com cores amarelas, etc. Mas nesse campo, não é possível fazer um paralelo claro entre frequência e objeto. Pois em que frequência vibraria a arruda? Entra-se então no campo da intuição, do saber dos espíritos, da sabedoria mística, que não é acessível a todos e pelo menos tem menos chance de virar produto de prateleira...

Leia também no Além do Físico:


E acabei de lembrar que no post anterior, há muito tempo atrás, eu tinha dito que ia postar algumas técnicas de adivinhação. Faço isso no próximo, ou atualizo naquele mesmo post! Comentem e mandem suas opiniões e dúvidas no link de CONTATO, na barra lateral. Abençoados sejam!

Hudson de Pádua Lima


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Advertência

O uso das técnicas, rituais e conhecimentos adquiridos no Além do Físico é de responsabilidade única e exclusivamente sua, caro leitor. Não me responsabilizo, em nenhum nível, pela má utilização de tais ferramentas mágicas e espirituais.

Quem sou eu

Minha foto
Faço Psicologia na USP, tenho 22 anos, sou bruxo, magista e médium, sempre em busca das verdades espirituais. Encontro prazer imenso na leitura, que nos possibilita viajar através de dimensões, espaço e tempo num folhear de páginas.

Postagens populares

Seguidores

Visitas

Qual a sua relação com o Mundo Não-Físico?

Google Analytics Alternative