Além do Físico

"Há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe vossa vã filosofia"

Pesquisar





O que acontece quando morremos?
Você já se perguntou isso? Provavelmente sim, e todas as religiões têm uma resposta mais ou menos diferente para lhe dar. Mas porque a resposta não é só uma? Há várias verdades, ou várias mentiras? O que ocorre é que perguntas deste tipo geralmente são explicadas através de metáforas e alegorias, que com o passar do tempo perdem seu real significado e se tornam dogmas obtusos.
A visão do ocultismo é a melhor, pois traduz os mistérios do Invisível numa linguagem quase científica e sistemática. Tentarei explorá-la neste post de forma breve.
De forma simplificada, o homem é constituído de vários corpos, dentre os quais só precisamos falar de três: o corpo físico, o astral e o mental. Em outra terminologia, corpo, alma e espírito. O corpo carnal precisa de uma alma para animá-lo e de um espírito para prover-lhe de inteligência. Os animais têm somente alma, mas não deixam de ter emoção e individualidade, principalmente os domésticos e os primatas antropóides.
Quando o corpo físico se desgasta devido aos processos biológicos naturais, paralelamente à este processo, ocorre a diminuição de energia vital. É a energia da vida (prana, chi, ki, mana, etc) que vem dos alimentos e elementos da natureza e tem como função prover uma ligação entre o corpo físico e a alma (e consequentemente com o espírito). Essa energia vital é "armazenada" em um corpo intermediário chamado corpo etérico, mas este não tem uma consciência intrínseca, é apenas um elemento de ligação.
Quando o corpo etérico se consome totalmente, ocorre a morte física, e a alma e o espírito deixam o corpo físico. Durante um período de que varia de minutos até uma semana, o restante de energia vital se decompõe no plano correspondente e a alma desperta no astral. Essa grande diferença de tempo se deve à densidade do corpo etérico, que se relaciona com o estilo de vida que a pessoa teve: se comia muita carne, fazia muito sexo, era muito materialista...


Uma vez no astral, a alma pode encontrar entes queridos, frequentar templos, escolas e realizar as mais diversas atividades. O ambiente astral em que ela se encontrará depende de dois fatores: sua qualidade vibracional e suas crenças no pós-vida. A combinação de ambos a levará a uma região correspondente com sua energia e como ela imagina esse lugar.
As religiões criam seus próprios paraísos e infernos a partir da crença de seus fiéis.
Mas depois de um tempo, a energia de seu corpo astral começará a se perder, já que não é mais sustentada pela energia vital dos corpos etérico e físico. Começa então o processo de segunda morte, quando o espírito se livra do corpo astral e ascende ao plano mental, onde planejará suas próximas experiências e cuidará de sua evolução, deixando para trás a relativa ilusão do mundo astral.
Mas a maioria das pessoas não tiveram acesso a este conhecimento e temem a segunda morte, sem saber que continuarão a "existir". A alma então lutará para se manter "viva" e para isso ela precisará de energia.
É daí que surgem os vampiros astrais, também chamados de obsessores ou kiumbas. Eles passarão a sugar energia vital de pessoas encarnadas e viverão então no limbo, a região entre o físico e o astral.
Esta condição é perturbadora, tanto para os "vampiros", quanto para suas vítimas - que se esgotarão e poderão desenvolver doenças físicas e mentais. O vampiro não viverá nem em uma realidade nem em outra, viverá perdido.
Com o tempo, o obssessor poderá sugar energia o suficiente para tornar seu corpo astral denso e provocar aparições no plano físico; esta é uma das origens dos fantasmas. Outra consequência é que a sua vítima, com seu corpo etérico danificado, poderá desenvolver uma espécie de vampirismo psíquico na tentativa de manter sua saúde. Isso cria um círculo vicioso sem fim.
Mas essa é apenas uma teoria, nem todos os ocultistas acreditam que pessoas vítimas de vampiros astrais possam elas mesmas se tornar vampiras.
Mas as pessoas que não lutam com a segunda morte continuam o processo natural. Na maioria das vezes elas precisarão reencarnar novamente para continuar com sua evolução, dissipar o seu carma e expandir sua consciência. Desse modo, elas "descerão" no plano astral e serão atraídas por um vórtice de energia criado a partir de uma união sexual.
De acordo com a sua condição espiritual, ela poderá escolher onde nascerá e suas futuras características físicas ou será "puxada" por um vórtice compatível com ela.
No decorrer da gravidez, a alma vai aos poucos se ligando ao corpo físico e completa este processo com o nascimento do bebê. Sobre isso, muito pode ser falado, e quem sabe eu poste sobre isso no futuro. Até mais.

Hudson

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Advertência

O uso das técnicas, rituais e conhecimentos adquiridos no Além do Físico é de responsabilidade única e exclusivamente sua, caro leitor. Não me responsabilizo, em nenhum nível, pela má utilização de tais ferramentas mágicas e espirituais.

Quem sou eu

Minha foto
Faço Psicologia na USP, tenho 22 anos, sou bruxo, magista e médium, sempre em busca das verdades espirituais. Encontro prazer imenso na leitura, que nos possibilita viajar através de dimensões, espaço e tempo num folhear de páginas.

Postagens populares

Seguidores

Visitas

Qual a sua relação com o Mundo Não-Físico?

Google Analytics Alternative