Além do Físico

"Há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe vossa vã filosofia"

Pesquisar





Nesses dois anos de prática mágica, tenho pensado muito e refletido sobre questões controversas dentro da Arte. Experimentei vários feitiços, técnicas mágicas, vivenciei toda a Roda do Ano e diversos esbats de Lua Cheia. Transcrevo abaixo algumas reflexões:


1° - SOBRE MAGIA

Magia funciona. Muita gente pergunta como é possível eu acreditar em Magia, e desprezam essa ideia em poucos segundos. Não é tão diferente de "acreditar" em Física Quântica e seus conceitos altamente complexos e abstratos, que décadas atrás poderiam ser considerados loucura científica sem fundamento, pseudociência.
Se você pratica Magia, já deve saber das quatro virtudes de um mago: SABER, QUERER, OUSAR E CALAR. O conselho mais útil, desde os tempos da Inquisição até a contemporaneidade, é CALAR.
E eu aprendi isso depois de muita luta em tentar disseminar o conhecimento, expandir o SABER. As pessoas comuns, os profanos, não têm preparo para lidar com o Conhecimento e todo o poder e responsabilidade que ele traz.
Não adianta divulgar um ou outro segredo esotérico ao público e esperar um aproveitamento decente. O livro "O Segredo" aborda superficialmente um importante alicerce da Magia: QUERER. Mas para a sociedade materialista, foi um bestseller espiritualista que ficou apenas na teoria. Ninguém tem a Concentração treinada de um mago para realizar as mudanças prometidas em "O Segredo".
Eu disse "Magia funciona". Mas os nossos feitiços e rituais nem sempre alcançam o propósito devido. Isso não quer dizer que a magia é errática, quer dizer que o mago/bruxo deixou de observar algum processo importante durante o seu feitiço. Pode tê-lo realizado em um momento astrológico desfavorável, pode ter usado correspondências erradas, não ter acessado a fonte de energia mais apropriada e por aí vai.
Para realizar magia não é preciso ser um "engenheiro" ocultista, fazendo todo tipo de cálculo para determinar as melhores coordenadas. Muitas vezes os feitiços mais simples são os que trazem resultados mais rápidos,  e de forma eficiente. Experimente e veja com o que se adapta, mas um conselho útil é não ir contra a Maré. Siga as fases da Lua, pois ela é a força que mais influencia o sobe e desce do Poder.

2° - SOBRE CRENÇAS

Quem já leu outras postagens neste blog já sabe que sou neopagão, bruxo Wiccano. E a duras penas também aprendi que o preconceito maior vem da crença diferente da maioria. O fato de ser praticante de magia não é o fator mais alarmante, mas quando as pessoas percebem que não rezo, que não digo "Amém" ou coisas do tipo, começam a julgar.
Em casa, apesar de não ter a compreensão total de meus pais, eles não me oprimem em relação às minhas crenças, e por isso não fico escondendo de ninguém que sigo a Deusa e o Deus.
Nós bruxos não praticamos proselitismo, mas quando vivenciamos a alegria de nossos rituais e a satisfaçãode ver um feitiço funcionando, é inevitável que queiramos compartilhar isso com nossos amigos. Mas como conselho de quem já experimentou: não faça isso. Infelizmente as pessoas abaixaram a cabeça e se entregaram espiritualmente e intelectualmente à dominação judaico-cristã. Estão cegas, surdas e mudas. É claro que pra cada regra, há uma exceção, mas essa é a situação da maioria.
Fico pasmo de ver como as pessoas, e principalmente as mulheres, não percebem como são oprimidas pela sociedade devido às convenções sociais e religiosas que foram impostas como padrão aceitável. Vivem em rédeas curtas, com medo dos "pecados" e satisfeitos com a vida que têm.
As mulheres não percebem que o machismo é resultante da falsa ideia que a Igreja (a maior representante das religiões judaico-cristãs, mas não a religião em si, pois esta, em seus fundamentos originais, não é ruim) perpetuou durantes séculos de que o homem é semelhante à Deus, e elas lhe devem obediência por serem descendentes e perpetuadoras do Pecado Original (Eva). É claro que isso não é mais dito, mas foi uma condição que se instalou no inconsciente coletivo e sobreviveu até hoje.
O Caminho da Deusa e do Deus não é para todos. São poucos os que se dispõem a deixar toda a educação e valores que receberam desde crianças e abrir a mente para novos conceitos e perspectivas. Induzir alguém a seguir esse Caminho sem ter ouvido o Chamado é perda de tempo, e só resultará na formação maus sacerdotes e sacerdotisas. Aqueles que buscam o Poder por si só nunca encontrarão felicidade e julgarão a Arte por não ter servido aos seus propósitos, mas não reconhecerão a insensatez de suas atitudes.

3° - SOBRE MEDITAÇÃO E PODERES PSÍQUICOS

Não se engane: palavras e gestos rituais não fazem a Magia funcionar. A Meditação é o meio mais direto para acessar o Inconsciente, o Self Mais Jovem, e todos os poderes latentes da nossa mente. É através da meditação que entramos em contatos com as energias elementais, conectamo-nos com nossos chacras, encontramos os Deuses, movimentamos o Poder, criamos formas-pensamento e muito mais.
A meditação deve ser uma rotina para o bruxo. Ele deve exercitar os seus músculos mágicos, que permaneceram adormecidos por anos e anos de ceticismo e materialismo.
Em nossos tempos conturbados é difícil encontrar um lugar tranquilo e próximo à natureza para meditar diariamente. Mesmo em nossos quartos, muitas vezes o silêncio é uma realidade inalcançável.
O mais difícil na "carreira" de um mago ou bruxo é o desenvolvimento de seus poderes psíquicos. Demanda esforço, paciência e perseverança, além de sinceridade consigo mesmo. Fingir que está vendo ou sentindo alguma coisa só atrasará o seu desenvolvimento e não trará frutos tão cedo. Muitas pessoas têm aptidão especial para um dom ou outro, pode ser questão de hereditariedade, predisposição orgânica, ou familiaridade com as técnicas envolvidas.
Mas para o trabalho mágico usual, bastam 4 habilidades psíquicas: relaxamento, concentração, visualização e projeção de energia. São os pilares fundamentais de toda magia e devem ser desenvolvidos até um patamar considerável.
Posteriormente podem ser trabalhados a clarividência, divinação, clariaudiência, psicometria e por aí vai.
Não fique frustrado se não ver resultados rápidos. Nossos chacras, de onde vem essas habilidades, estão "enferrujados" por falta de uso, e devem ser exercitados diariamente a fim de alinhá-los, abrí-los e energizá-los. Além disso, temos que vencer todas as barreiras autoimpostas de ceticismo e descrença, para então abrir as potencialidades da Mente Inconsciente.

4° - SOBRE OS DEUSES

Os deuses são reais. Denominar-se bruxo e duvidar da existência da Deusa e do Deus é uma contradição abismal. A Deusa e o Deus estão a todo lugar, à nossa volta. São o Ar que respiramos, o Fogo interior que nos aquece, o Sol, a Lua, a Terra, as Estrelas, os mares, rios, campos, rochas... São as galáxias, em sua dança espiral infinita, são os átomos em sua coreografia misteriosa, são rosa e espinho, Luz e Escuridão.
Um bruxo é um Desperto. É uma pessoa que se livrou das vendas e amarras da sociedade moderna e redescobriu o Sagrado. E o Sagrado está presente em cada partícula de matéria, cada onda de energia, cada pensamento, emoção e energia sutil.
O mais importante nessa redescoberta é perceber que somos Deuses vivos. Nós somos emanações da divindade manifesta. Temos o poder de criar e destruir, temos o livre-arbítrio.
A Deusa é a Criação e os seres Criados. É o tempo e espaço. O que existiu, existe e ainda irá existir. O Deus é sua contraparte e seu complemento. Ele veio d'Ela e retornará para Ela, assim como a nós mesmos.
E acima de tudo, os deuses não são tiranos. Não estão nos vigiando e nos julgando. Eles atendem ao nosso Chamado, se nos dirigirmos a eles, e nos responderão com Amor. Só nós mesmos somos responsáveis pelo que nos acontece. "Deus" não quis que fosse daquele ou de outro jeito. Nós moldamos a nossa realidade e nosso destino!
Em nossa condição de existência, compreendemos e experimentamos uma relação profunda com os Deuses atráves do ciclos da natureza, traduzidos pela Roda do Ano. Realizar os rituais e interagir com as energias sazonais é um meio de se aproximar da Deusa e do Deus e manter-se alinhado com as energias naturais. Não se trata de mero simbolismo. Vivenciar e se inteirar da fases da Lua é também um processo parelelo a este. Acompanhando as fases da lua, percebemos e conhecemos as nossas próprias fases e aprendemos a lidar com nossos processos psíquicos, mentais e emocionais.


5° - SOBRE LIVROS E CONHECIMENTO

Para um bruxo solitário como eu, livros é o único meio de se obter conhecimento. Era o que eu pensava no começo. Os livros, em sua maioria, só trazem conhecimentos exotéricos e superficiais. Para um iniciante, são muito úteis e determinam os primeiros passos a serem tomados. Mas com o tempo, a cada livro comprado, percebe-se que todos trazem mais ou menos a mesma coisa, só muda o ponto de vista do autor.
Leia os livros que são indicados por pessoas experientes, aqueles que se consagraram através dos tempos. Depois de adquirir um bom alicerce teórico, comece logo a pô-lo em prática! Conhecimento parado é inútil, só desenvolverá novas sinapses em seu cérebro. Seus 'poderes' continuaram adormecidos e você não conseguirá nenhum progresso espiritual ou mágico.
Depois de começar a acessar suas fontes de Poder interno e as fontes de Poder externo, você adquirirá conhecimento por si só, através da experiência. Nada melhor do que a Escola da Tentativa e Erro para um solitário.

6° - SOBRE TRADIÇÕES, AUTOINICIAÇÃO E SEDE DE PODER

Muito se discute sobre autoiniciação e iniciação formal. Os Gardnerianos e Alexandrinos em disputa eterna com os liberais e bruxos autoiniciados.
Para quem tem disponibilidade, receber o treinamento dentro de uma Tradição é a melhor alternativa. Mas condenar aqueles que buscam os Deuses por si só por não terem outra escolha é ignorância.
Há de se convir que muitos charlatões surgiram dentre os autoiniciados, e muito conhecimento foi perdido mas por outro lado, muitos sacerdotes e sacerdotisas sinceros e dedicados encontraram uma relação verdadeira com os Deuses e a Natureza.
Mas seja entre os iniciados formais, ou entre os solitários, sempre há pessoas egoístas, egocêntricas e sedentas por Poder. Cabe aos Sacerdotes Antigos, os Elders, aparar as ervas daninhas que atrapalham o crescimento da grande Árvore, que é a Arte em sua essência.
A iniciação representa um passo importante na jornada de um bruxo, e a através dela assume-se um compromisso maior com os Deuses. Por isso eu me autoiniciei, e digo que foi um passo determinante para o meu progresso. A responsabilidade autoimposta que advém desse ato torna os novos sacerdotes e sacerdotisas mais empenhados em sua Busca e havendo sinceridade, nenhum mal há de haver nisso.

Hudson de Pádua Lima

Aulas recomeçaram, correria... preparativos para o ritual de Imbolc amanhã. Então passo aqui correndo pra deixar esse trecho do livro do Millenium, a Bruxaria Saindo das Sombras.



Imbolc (Candlemas)

Hemisfério Norte (01/02) e Hemisfério Sul (01/08)

Imbolc, Candlemas é a Festa do Fogo ou noite de Brigit.
Candelemas é o nome cristianizado para o festival, praticado ainda na Irlanda pelas congregadas de Santa Brígida. Os nomes pagãos mais antigos eram Imbolc ou Oilmec. Imbolc quer dizer, literalmente, em gaélico, “na barriga” (da Mãe). Significa que no útero de Terra de Mãe, escondido de nossa visão mudana, a semente que foi plantada no solstício (Beltane) nasceu e agora está crescendo e se intelectualizando, é o novo ano que cresce. Oilmec quer dizer “leite de ovelhas”, porque esta é também a estação de amamentação desses animais.
O festival é também conhecido como “O Dia de Brigit”, em honra à grande deusa irlandesa Brigit. E seu santuário, na cidade irlandesa de Kildare, um grupo de 19 sacerdotisas cristãs (nenhum homem é permitido na ordem) mantém uma chama perpétua que queima em honra de Brigit. Brigit é considerada uma deusa do fogo, patrona da poesia, cura e música (especialmente dotes curativos ligados à obstetrícia).
Esse simbolismo triplo é bem expressado nas figuras da Deusa, normalmente com três mulheres a representando. Outra forma do nome Brigit pode ser traduzida como a Noiva, e qualquer mulher próxima a se casar, na Antiguidade de culturas pagãs, era chamada “a noiva” em honra a essa Deusa. A Igreja católica apostólica romana não poderia facilmente transformar a Grande Deusa Irlandesa em um demônio, assim eles
preferiam canonizá-la em vez disso. Assim, a partir de sua canonização, ela seria conhecida como “Santa” Brígida, SANTA protetora dos músicos, poetas e profissionais da medicina. A Igreja cria a fábula de que Brígida seria uma missionária cristã que, por seus conhecimentos, praticou curas na Irlanda, sendo confundida com uma deidade. Não posso afirmar os motivos pelos quais os irlandeses acabaram por crer nessa fábula, mas também chegam a crer que Santa Brígida possa ter sido a ama-de-leite de Jesus, assim,
também não posso crer como Jesus possa ter nascido e passado sua infância na Irlanda. Os rituais de Candlemas envolvem celebrações de despedida do inverno e boas vindas à primavera. O Sol recém nascido que representa o Deus é visto como uma criança pequena que ainda se alimenta de sua Mãe. É época para novos começos. Planejamento para o ano que cresce, assim como obtenção de conhecimentos filosóficos, práticos e técnicos para que nossos objetivos se cumpram. A meu ver, é a melhor época do ano para dedicações e iniciações na arte.
É tradicional em Candlemas acender todas as luzes da casa por alguns minutos à noite, simbolizando assim, o retorno do Sol e do calor à Terra. Esse calor aquece a Terra, ou seja, a Deusa, e proporciona ao longo do período a germinação de sementes. É o Sabbath dedicado à purificação. Deve-se ter muitas velas acesas que representam nossa própria iluminação e inspiração. Imbolc também é conhecido como Oilmec, Lupercalia e Festa de Pã. Algumas bruxas executam o rito chamado “Cama de Noiva”, que consiste na fabricação de uma boneca de palha de milho que representaria a Deusa e é colocada em uma cesta junto a uma espiga de milho que representaria o Deus. A Deusa é tão honrada como a Donzela do Milho e o Deus, como o Pai do Espírito.

Correspondências de Imbolc
Frutas e plantas: Angélica, manjericão, louro, benjoim, urze, mirra e flores amarelas.
Comida típica: Laticínios, creme azedo, comidas condimentadas e encorpadas, pratos com pimenta, curry, cebolas, cebolinha ou alho-poró, pratos com passas e um vinho bem forte.

Ritual para Imbolc


O altar deverá, mais uma vez, voltado para o norte. Não se esqueça de levar para o círculo sua vassoura consagrada. Prepare um amarrado com 13 velas amarelas e coloque no altar. Coloque no altar também um copo com água cristalina, representando a água que se forma com o derretimento da neve com a chegada do Sol e um prato pequeno com cereais (milho, arroz, etc.). Um ramo de pinheiro e uma pinha.
Trace o círculo de forma ritualística e evoque a Deusa e o Deus. Segurando com seu athame, informe ao grupo que:

“Com o sal e o Athame consagrados
Eu consagro o espaço e os convido
Para celebrar conosco neste círculo de Luz
Pelo nome sagrado de Brigit
E sob sua proteção
Está agora iniciado o Sabbath.”

Pouse o athame sobre o altar. Acenda as 13 velas dizendo:

“Mãe toda-poderosa
Eu te ofereço
Este símbolo de fogo e de Luz.”
Acenda o incenso e diga:
“Mãe toda-poderosa
Eu te ofereço
Este símbolo de ar.”

Trace o pentagrama com o athame sobre o prato com os cereais e diga:


“Mãe toda-poderosa
Eu te ofereço
Este símbolo da terra.”
Imerja a lâmina do athame no copo com água e diga:
“Mãe toda-poderosaa
Eu te ofereço
Este símbolo de água.”

Devolva o athame ao altar. Olhando a chama das velas visualize a escuridão do inverno que se ilumina com a luz do Sol que renasce, pegue sua pinha ou ramo de pinheiro e queime no caldeirão dizendo:
(Os membros do Coven podem também queimar pinhas ou papéis com o que queiram banir de suas vidas):

“Assim como este símbolo de inverno
É consumido pelo fogo
Assim é a escuridão
Consumida pela Luz.”

Varra com sua vassoura (sem tocar o solo) tudo o que foi banido (energeticamente) para o sul do seu círculo, desejando que o elemento fogo queime e transmute todo esse material.
Proceda ao Grande Rito. Destrace o círculo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Advertência

O uso das técnicas, rituais e conhecimentos adquiridos no Além do Físico é de responsabilidade única e exclusivamente sua, caro leitor. Não me responsabilizo, em nenhum nível, pela má utilização de tais ferramentas mágicas e espirituais.

Quem sou eu

Minha foto
Faço Psicologia na USP, tenho 22 anos, sou bruxo, magista e médium, sempre em busca das verdades espirituais. Encontro prazer imenso na leitura, que nos possibilita viajar através de dimensões, espaço e tempo num folhear de páginas.

Postagens populares

Seguidores

Visitas

Qual a sua relação com o Mundo Não-Físico?

Google Analytics Alternative